Planejamento Financeiro – Como organizar suas contas durante todo ano

>>>Planejamento Financeiro – Como organizar suas contas durante todo ano
Cartão de Crédito

Por |2016-01-04T15:44:58+00:004 / jan / 2016|
Planejamento Financeiro – Como organizar suas contas durante todo ano9 min read
Avalie esse post

Todos sabemos da importância de se fazer um planejamento financeiro para manter as finanças no azul e aqui mesmo no blog já demos dicas práticas para quitar as dívidas e sair do vermelho e também falamos sobre ações práticas de como sair da crise financeira. Agora te ensinamos como organizar suas contas, como fazer seu planejamento anual, organizando mês a mês seus gastos e sair de uma vez por todas do vermelho.

Se você não sabe por onde começar, a nossa primeira recomendação é: controle o orçamento com o uso de planilhas online gratuitas. Para que o planejamento financeiro aconteça, é importante anotar todos os gastos, dos maiores aos menores. Dessa forma, você pode controlar os gastos e saber para onde está indo seu dinheiro.

Outra boa maneira de começar um planejamento financeiro é saber os principais acontecimentos de cada mês do ano ou pelo menos o que seria ideal fazer em cada um deles para ter resultados mais próximos a um saldo azul do que vermelho.

Confira, a seguir, o Planejamento Financeiro anual que sugerimos a você!

Janeiro: o mês das prioridades

Janeiro é um mês que já começa comprometido. Para esse mês, entre outras coisas, você deve considerar o pagamento do IPTU, do IPVA e a compra de material escolar no seu planejamento financeiro. O ideal mesmo é já guardar uma reserva em dezembro para essas coisas.

É também o momento ideal para criar um fundo para emergências ou uma conta poupança e procurar uma ajuda profissional caso queira investir em ações ou em outros fundos de investimento. Também é recomendável dar uma olhada no seu contrato de aluguel para ver em que mês será feito o reajuste e assim organizar melhor seu planejamento financeiro.

Fevereiro: atenção aos seguros

Os seguros são uma excelente maneira de manter seu planejamento financeiro saudável, já que impedem que o prejuízo por qualquer incidente seja maior. Aproveite o mês de fevereiro para contratar um seguro auto ou ver se já está na hora de renovar o que possui. Se nunca pensou em ter um seguro de vida ou residencial, estude essa possibilidade.

Se tem alguma viagem planejada, comece a comparar os preços e benefícios de um seguro viagem. Pensar em um plano B para situações futuras é a melhor forma de evitar que sua família fique desamparada ou mergulhada em dívidas e também grandes dores de cabeça no planejamento financeiro.

Março: de olho nas taxas bancárias e cartões de crédito

Tome um tempo para avaliar se as taxas cobradas pelo seu banco estão abusivas ou não e se o cartão de crédito que você possui realmente oferece benefícios que valham a pena continuar com ele. É também um bom momento para considerar um aumento do limite do cartão.

Não se esqueça que um dos segredos de um bom planejamento financeiro é o uso consciente do cartão. Aproveite para avaliar se precisa mesmo de mais de um cartão e com o que você está gastando mais.

Abril: Imposto de Renda

Geralmente temos até o final de abril para declarar o Imposto de Renda, mas não é recomendável deixar para a última hora, visto que existe o risco de esquecer de declarar algo importante, além disso quanto antes enviar a declaração mais rápido é o ressarcimento. Considere esse fator no seu planejamento financeiro.

Maio: planejar as férias

Mês de planejar as férias ou aquela viagem em um feriado prolongado e, em especial, as viagens de final de ano. Para não prejudicar o planejamento financeiro, é aconselhável quitar as passagens antes de viajar, além do mais comprar com antecedência é mais barato. Ao quitar as passagens sobra tempo até a data da viagem para economizar dinheiro e garantir um maior aproveitamento.

Junho: avaliação do seu planejamento financeiro

Metade do ano e do planejamento financeiro terão passado. Esse é o momento de avaliar erros e acertos para terminar o ano no azul e próximo aos objetivos traçados em janeiro. Aproveite para examinar quais foram os momentos e situações que prejudicam o sucesso financeiro até aqui.

Julho: cuidado com os excessos

É um mês em que as famílias contraem dívidas grandes devido aos excessos das férias escolares. Encare julho como um segundo janeiro, onde para terminar o ano com um saldo positivo é preciso começar bem o segundo semestre e não “desandar” o planejamento financeiro. Você sabia que existem 3 motivos comuns que levam ao desequilíbrio financeiro? Conheça cada um desses motivos no nosso blog.

Agosto: alimente o fundo de emergências

As aulas vão recomeçar, serão novos pedidos de materiais e livros que você não previa. Sem contar que restam ainda 5 meses para terminar o ano e eles são repletos de feriados importantes, datas comemorativas, aniversários e outras coisas que pedem um gasto extra com presentes ou outras surpresas.

O fundo para emergências deve estar preparado não apenas para coisas grandes, mas também para aquelas pequenas eventualidades que surgiram no meio do caminho e que sem um planejamento financeiro podem nos levar a um grande desastre.

Setembro: compre os presentes de fim de ano

As publicidades de natal e ano novo começam oficialmente em outubro e embora elas venham atreladas à palavra “promoção”, paga menos quem compra antes desse período, já que as lojas ainda não colocaram no valor do produto os gastos atrelados à divulgação dessas promoções. Outro grande benefício de comprar antes de outubro é que você evita filas.

Outubro: planeje as festas de fim de ano

A ceia, a quantidade de convidados, onde você estará e quanto vai gastar neste período das festas de fim de ano. Planejando com antecedência, você aumenta as chances de terminar o ano com um respiro maior.

Novembro: planeje o uso do 13° salário

Se você seguiu esta agenda corretamente até o final de outubro, poderá aproveitar as parcelas do 13° salário para planejar as contas mais pesadas de janeiro do ano seguinte. Outra alternativa é usar esse dinheiro para o pagamento de alguma dívida atrasada. Veja qual dívida priorizar nesse momento.

Dezembro: avaliação geral e um novo planejamento financeiro

Ainda no começo do mês avalie todo o seu ano financeiro: rendimento dos investimentos, quanto conseguiu economizar, com quanto de saldo vai conseguir terminar o ano, se ele foi melhor que o anterior e o que pode ser melhorado no ano que vai começar. Com este calendário ficará muito mais fácil fazer um bom planejamento financeiro.

Erros no planejamento financeiro: evite-os de qualquer forma!

Depois de considerarmos os principais pagamentos que toda pessoa deve fazer, vamos analisar os erros mais comuns quando falamos em planejamento financeiro. Abomine estes erros e você verá como organizar suas contas não é tão difícil quanto parece.

1. Não saber quanto se ganha e quanto se gasta

Quando perdemos o rumo na hora de gastar, o nosso dinheiro acaba sendo insuficiente para cobrir as dívidas. O que é fundamental é que seus gastos sejam todos registrados em planilhas ou softwares — onde você achar melhor (até em um caderninho de notas se preferir). Gaste conforme sua renda e tenha total controle sobre ela.

Talvez, você seja empregado em uma empresa e tenha uma renda mensal X. Mas também pode receber dinheiro de outras fontes, de um trabalho extra, por exemplo. É importante manter todas as suas receitas registradas ao lado das despesas.

Para os autônomos, a renda nem sempre é a mesma e eles precisam controlar bem as despesas, mantendo-as sempre abaixo da remuneração média que recebem.

2. Comprar por impulso, desconsiderando gastos sazonais

Isto ocorre com frequência. Quase todos nós somos vítimas do consumismo. Quando economizamos dinheiro (poupar é fundamental) para comprar alguma coisa, estamos nos planejando e saberemos valorizar mais nosso capital. Teremos também um maior poder de negociação, podendo pedir descontos e comprar por menos.

Os gastos sazonais também são importantes: IR, seguros de carro, IPTU são gastos sazonais que também precisam ser assumidos.

3. Só tentar organizar as contas quando a situação aperta

Como organizar suas contas só na última hora? Isso é possível? Sim. Mas é muito difícil.

Quando a pessoa já está com inúmeras contas atrasadas e com o nome sujo, isso é bem mais complicado. Você corre o risco de ficar até sem serviços fundamentais (água, luz) até regularizar seu débito.

Além disso, se você é funcionário em uma empresa privada (ou mesmo pública), a imagem de pessoa endividada não é nada boa para você. Alguns empregadores até procuram ajudar, mas quando veem que a pessoa não consegue se organizar, colocam para fora.

Exigirá muita disciplina e boa vontade para colocar tudo em ordem. A pessoa pode até conseguir, mas o ideal é que você evite chegar a esse ponto, entendeu?

4. Iludir-se com o crédito fácil

As pessoas que usam o cartão de crédito e o cheque especial como uma forma de aumentar seu salário estão caindo em uma armadilha perigosa.

Se você utiliza indiscriminadamente seu cartão de crédito, ele só vai aumentar suas dívidas. Quando você utiliza o cheque especial (cujos juros são muito altos) é porque já não está dominando suas finanças.

Da mesma forma, se você começar a solicitar empréstimos para saldar dívidas é porque já está endividado. Tenha cuidado na hora de pedir empréstimos e compare sempre as taxas, escolhendo a opção mais vantajosa para si mesmo.

5. Esquecer o “porquinho”

Cultive o hábito de poupar. Pense sempre no futuro. Você não será sempre jovem. Alguém de sua família pode adoecer de forma imprevista. Você pode perder seu trabalho. Mantenha uma reserva de dinheiro para emergências, para suprir situações especiais.

Planeje-se para comprar um imóvel ou reformá-lo. Pense na educação de seus filhos e na sua própria (se já tem curso superior, pode fazer uma especialização, um mestrado). Sendo autônomo, lembre-se de pagar o INSS e/ou uma Previdência Privada.

Já entende melhor como organizar suas contas durante o ano? Compartilhe este post nas suas redes sociais, para que outras pessoas possam se esclarecer mais sobre como se planejar financeiramente!

Inscreva-se em nossa newsletter

Talvez você também goste