Rota 2030: o que você precisa saber sobre esse programa?

>>>Rota 2030: o que você precisa saber sobre esse programa?
Seguro Auto

Por |2018-09-21T11:44:02+00:0031 / ago / 2018|
Rota 2030: o que você precisa saber sobre esse programa?7 min read
3 (60%) 2 votos

Neste ano, iniciou-se um novo programa com regras e incentivos para a indústria automotiva brasileira: o Rota 2030. Esse programa, que substituiu o Inovar Auto, tem como objetivo estimular a modernização do mercado a longo prazo, principalmente no setor de autopeças e eficiência energética.

Mas, como a Rota 2030 afetará o mercado automotivo? O consumidor será beneficiado com esse programa? O que muda na taxação do IPI? Se você quer saber todas essas respostas e entender como funciona o Rota 2030, não deixe de ler este artigo até o final. Aqui, você descobrirá como as novas regras podem beneficiar suas futuras compras. Acompanhe!

O que é o programa Rota 2030

O Rota 2030 é um programa de regras para a fabricação de automóveis produzidos e comercializados no Brasil. Essas normas estabelecem o quanto os fabricantes precisarão investir em P&D (Pesquisa e Desenvolvimento), e também determinam o quanto os veículos serão econômicos e seguros, além de seus custos a partir de agora.

O Rota 2030 será dividido em três etapas, cada uma delas com duração de cinco anos. Como o Inovar Auto não atingiu as metas esperadas em cinco anos, a ideia é que esse novo programa, com duração de 2018 até meados de 2030, promova o avanço esperado no setor automotivo, elevando a economia brasileira.

O que muda no mercado automotivo?

Com essa implementação o mercado de veículos no Brasil precisa investir em melhorias no consumo de combustíveis, visando mais economia e a segurança do carro — com risco de multa caso as regras não sejam seguidas.

Além disso, essa nova política possibilitará que os fabricantes ganhem descontos nos impostos, caso superem as metas em investimentos e pesquisas. Confira as principais mudanças com o Rota 2030:

  • mais segurança para os veículos;
  • incentivo fiscal para investimentos em pesquisas;
  • maior eficiência energética e redução do consumo de combustíveis;
  • IPI reduzido para carros elétricos e híbridos;
  • multas para empresas que não cumprirem as regras.

O que todo consumidor precisa saber sobre o Rota 2030

O Rota 2030 terá impacto na eficiência, segurança e valor dos carros comprados nos próximos anos. Por esse motivo, é importante que você, consumidor, entenda os objetivos, as metas e como isso afetará sua compra. Abaixo destacamos alguns pontos que precisam ficar claros a respeito desse programa:

Quais são os objetivos do Rota 2030?

O objetivo principal é oferecer carros mais seguros e que gastem menos, além de tornar a indústria automotiva mais competitiva e atrair mais investidores. A grande intenção desse programa, diferentemente do antigo, é incentivar a produção sustentável e menos poluente. Outros propósitos importantes são:

Quais as metas a serem atingidas com o Rota 2030?

Para ganharem incentivos fiscais de até 1,5 bilhão ao ano, as empresas deverão investir um valor equivalente a 5 bilhões por ano em P&D, visando criar veículos que consumam menos combustíveis e tenham mais eficiência energética. O esperado é que até 2022 as montadoras melhorem a eficiência dos carros em 11%.

Se as empresas superarem esse valor, elas poderão ganhar descontos adicionais como, por exemplo, redução no IPI, que pode variar de 1% a 2%. No entanto, para conseguir esses benefícios, será necessário etiquetar os veículos, deixando claro a sua eficiência energética e níveis de segurança — o que é muito bom para os consumidores!

Os preços dos carros serão reduzidos?

Não necessariamente. O foco não é reduzir o valor dos carros, mas incentivar investimentos em pesquisa e desenvolvimento no Brasil. Ou seja, garantir que as empresas que poderiam sair e investir fora tenham interesse em manter os negócios dentro do país.

Esses investimentos, a longo prazo, podem reduzir o valor dos carros. No entanto, não é um processo que será visto de imediato.

Carros elétricos e híbridos ficarão mais baratos?

Para essa modalidade, os chamados carros verdes, terá uma diminuição no valor. Isso, porque, a partir de novembro, o imposto sobre os carros híbridos e elétricos ficará menor. Ele saíra dos 25% para faixa dos 7% a 20% — o percentual dependerá do peso do carro e da eficiência energética. Os híbridos flex, que aceitam etanol, ainda terão um desconto extra de 2% no IPI.

A taxação do IPI mudará?

Durante muito tempo o IPI foi calculado de acordo com o combustível e a cilindrada do veículo. A ideia agora é que a cobrança considere o nível de emissão e consumo dos carros, e não mais a cilindrada do motor. Essa medida considerará a eficiência acima da potência, o que pode valorizar a venda de carros híbridos e elétricos no Brasil.

Qual a diferença do Rota 2030 e o Inovar Auto?

O Inovar Auto foi muito criticado e visto por especialistas como uma medida protecionista e voltada apenas ao mercado interno. A OMS (Organização Mundial de Saúde) também condenou a medida, com o argumento de que ela infringia as leis de livre comércio.

O plano dificultava a entrada de veículos importados no Brasil, além de aplicar impostos em excesso e altas taxas para esses carros (super IPI). Essa é uma das medidas que o Rota 2030 aboliu — a intenção é que as empresas aumentem o volume de importados no país.

Entre as principais diferenças, pode-se citar o tempo de duração: o Inovar Auto durou 5 anos e o Rota 2030 tem previsão de durar 15 anos. Outro detalhe é a obrigatoriedade da implementação de itens de segurança nos carros e as etiquetas para apontar quais são mais econômicos, eficientes e seguros.

De que forma o programa beneficiará o consumidor

O Rota 2030 nos próximos 15 anos trará aos consumidores carros mais seguros e com tecnologias mais avançadas. Além disso, a ideia do programa é reduzir o consumo de combustíveis que, em nosso cenário atual, é um avanço para a população que gasta muito com gasolina.

Outra questão é que os carros movidos por etanol devem receber mais incentivos, afinal, ele é considerado um combustível mais limpo e vai de acordo com as propostas do programa.

Um detalhe que também deve ser considerado é o incentivo para o consumo de veículos elétricos. Existem poucos modelos desses carros no Brasil e são bem mais caros que a média. A vantagem deles, sem falar no benefício ambiental, está na economia com combustíveis. Sendo assim, o programa Rota 2030 pode ser benéfico a longo prazo, tanto para as empresas quanto para os consumidores.

Fica claro, que o Rota 2030 é um programa que pode melhorar a competitividade do setor automotivo brasileiro, além de incentivar a pesquisa e desenvolvimento tecnológico. Como consequência, serão comercializados veículos menos poluentes, mais seguros e eficientes para a população.

O que achou do nosso post? É importante que você, consumidor, fique por dentro de todos os assuntos que podem afetar suas futuras compras, certo? Para isso, basta seguir nossas redes sociais. Estamos no Facebook, Twitter e também no Linkedin!

Inscreva-se em nossa newsletter

Talvez você também goste