O motor do seu auto anda meio barulhendo e consumindo muito óleo lubricante? Então é melhor ficar ligado neste texto porque é bem provável que o motor precise de retificação.  O motor  sofre um desgaste natural com o passar do tempo e da frequência de uso, e suas peças necessitam de reparos. Em função do atrito entre os componentes, é habitual o surgimento de folgas no interior do sistema, levando à perda de potência e ao aumento do consumo de óleo e combustível. É justamente neste instante que entra a retífica do motor. Saiba mais aqui!

Basicamente, retífica de motor consiste em realizar uma sequência de ajustes e reparos no motor, a fim de retomar as suas características originais. Esse método demanda a retirada e abertura do conjunto. Além disso, há peças que não têm condições de conserto e exigem troca, como é o caso dos anéis, bronzinas, juntas e pistões.

Tipos de retífica de motores

A retífica do motor é classificada de dois modos:

    • parcial: restaurada somente a parte inferior do motor (bloco, pistões, bielas, camisas e virabrequim) ou a parte superior do cabeçote (bloco, comando de válvulas, guias e sedes);
    • completa: ambas as partes são recuperadas.

Importante! Esse tipo de serviço deve ser realizado por oficinas especializadas, pois elas têm propriedade e experiência para indicar a melhor alternativa de retifica para o seu automóvel.

Sinais que apontam a necessidade de retífica de motor

Alto consumo de óleo e combustível

O principal indício desse problema é a falta de vedação no sistema, que pode ser causada pelo desgaste da superfície de conexão entre o bloco do motor e o cabeçote. Isso faz com que o fluido lubrificante presente no cabeçote, queime junto ao combustível, formando uma fumaça de coloração azulada.

Fumaça branca constante no escapamento

A geração de fumaça branca no escapamento é bastante comum quando o carro conta com álcool no seu tanque, em dias frios.

No entanto, quando o motor eleva a sua temperatura e a fumaça clara (e densa) continua sendo exalada pelo escape, certamente existe a presença de líquido de arrefecimento durante a combustão. Essa falha é proveniente do mesmo caso da anterior, ausência de vedação entre o bloco do motor e o cabeçote.

Baixo desempenho devido à alta quilometragem (>100.000)

Esse fator indica que o motor já está muito usado e, possivelmente, os seus componentes já contam com desgastes acentuados. Por causa dessa situação, a baixa performance pode ser identificada por alguns fatores:

    • dificuldade para dar a partida;
    • perda de força em subidas;
    • aquecimento prematuro do motor.

A alta quilometragem exige uma revisão geral para verificar a necessidade de retífica e garantir que o carro volte a funcionar em perfeitas condições.

Presença de ruídos no motor

Quando o motor apresenta vazamentos ou perde a sua capacidade de compressão, o ruído emitido por ele torna-se semelhante a um motor antigo. Esse problema deve ser corrigido o quanto antes para evitar complicações futuras.

A retífica vai restaurar as fissuras geradas, dando um novo acabamento na superfície, a fim de garantir a estanqueidade do sistema.

Aspectos que devem ser analisados após a retífica de motor

Depois da retífica, você precisa avaliar o estado do motor. Para isso:

    • veja se o bloco está seco, sem a presença de água ou óleo em suas juntas e conexões;
    • ligue o motor e observe se há falhas, trancos, ruídos ou barulhos estranhos;
    • após alguns minutos, desligue o carro e verifique a coloração da fumaça que sai do escapamento. Se ela for branca, é bem provável que ainda exista água no motor. Caso seja escura, há uma queima excessiva de óleo, provocada pelo vazamento dos retentores;
    • faça a medição do óleo e corra por 1000 km com o automóvel. Depois, faça uma nova verificação para comprovar se o nível do reservatório baixou ou não.

Esperamos que as informações expostas ao longo deste artigo tenham o ajudado a compreender como descobrir se o seu veículo necessita de retífica de motor. Para isso, basta ficar atento aos sinais mencionados. Assim, você saberá quando será preciso agir para garantir uma vida extra e voltar a ter um ótimo rendimento com o seu carro.

Ainda ficou com dúvidas sobre o tema? Utilize o campo de comentários abaixo para enviar perguntas e sugestões!