Você sabia que usar o celular ao volante é multa gravíssima? Infrações de trânsito passaram a ter penalidades mais duras em 2017. Cometer uma multa gravíssima agora vai pesar muito mais no bolso.

Isso porque a partir de novembro de 2016 entrou em vigor uma nova medida sancionada pelo governo federal que reajustou os valores das multas do Código de Trânsito Brasileiro, CTB, em até 66%. Também há mudanças nas penalidades de alguns delitos como o uso e manuseio do celular ao volante, que passou a ser considerado multa gravíssima no valor de R$ 293,47, uma alta de quase 244% do valor anterior que era de R$ 85,13.

Outra infração que passou a ser considerada multa gravíssima é estacionar em vaga exclusiva para idoso ou deficiente sem identificação com punição de R$ 293,48 e perda de 7 pontos na carteira.

A penalidade para quem dirige após beber também ficou mais rígida, o motorista que for pego sob efeito de álcool terá sua carteira de habilitação, CNH, apreendida durante um ano e pagará a multa gravíssima  de R$ 2934,70, antes da mudança o valor era de R$ 1915,40. Quem se recusar a fazer o teste do bafômetro também vai pagar caro: R$ 2934,70. E vale lembrar que dirigir com CNH cassada também é multa gravíssima com valor de R$1467,35.

Motoristas que gostam de velocidade vão precisar pisar no freio. Quem for pego ultrapassando 50% da velocidade permitida da via pagará R$ 880,42. O mesmo acontecerá com quem conduz sem lentes ou óculos de grau, considerado também multa gravíssima no valor de R$ 293,48 e perda de 7 pontos na carteira.

Quanto pode custar uma multa gravíssima?

O teto da categoria será para quem interromper uma via de trânsito sem autorização legal que deverá pagar  R$ 5869,40 versus R$191,54 do valor anterior. Já quem organizar um evento ou manifestação que interrompa ou restrinja a circulação de uma via de trânsito sem autorização vai pagar uma multa maior R$ 17.608,20. A penalidade para essa multa gravíssima pode ser ainda pior se a pessoa for reincidente em 12 meses, podendo dobrar de valor da infração.

Entendo o porquê do reajuste das multas de trânsito

Segundo o Departamento Nacional de Trânsito, o Código Brasileiro de Trânsito não sofria reajuste há 15 anos. A nova regra permite que os valores das multas sejam ajustados anualmente pelos órgãos responsáveis com base na inflação (IPCA). Em contrapartida, os mesmos serão obrigados a publicar na internet onde os recursos de arrecadação foram investidos.

O Departamento Nacional de Trânsito espera com a medida reduzir o número de acidentes e educar motoristas.

Confira abaixo nossa lista com multas gravíssimas mais comuns e saiba quanto custam

infraçoes-gravissimas

Proteja seu patrimônio: Contrate seu seguro auto na Compara.