Ao comprar um carro, há uma série de taxas e impostos que nos comprometemos a pagar periodicamente. O seguro do auto, IPVA e DPVAT são apenas algumas delas. O IPVA é um imposto que você deve pagar já no início do ano. Como pagar o IPVA? Sua fatura costuma chegar pelo correio mais ou menos no meio do mês. Confira abaixo um guia resumido com tudo o que você precisa saber sobre o IPVA.

Quanto custa o IPVA?

O valor do IPVA varia de acordo com uma alíquota sobre o preço do veículo. E a alíquota é definida pelo Estado onde o automóvel está inscrito, cada um com seus critérios. Em média, o valor do IPVA varia entre 1% a 4% do valor do veículo.

Para se ter uma ideia, Rio de Janeiro e São Paulo são os estados com IPVA mais caro: a taxa é de 4% para veículos comuns. Para fazer o cálculo do IPVA, basta informar o ano e modelo após informar o número do Renavam no site oficial do Detran do seu estado. E vale lembrar que você também terá que fazer o pagamento do seguro obrigatório DPVAT e, claro, o seguro de automóvel.

Como pagar o IPVA?

A data de pagamento do IPVA  também varia de acordo com o estado e número da placa. O Detran informa com detalhes a época de vencimento de acordo com essas informações.

Para se ter uma ideia, em São Paulo o pagamento à vista com desconto é feito em fevereiro. O desconto de 3% para pagamentos à vista, entretanto, não compensa de acordo com diversos economistas. O que não é o caso do Rio de Janeiro, que oferece desconto de 10% e Rio Grande do Sul, com até 27% de desconto. Quem não quer pagar o IPVA a vista pode dividir o valor em três vezes.

Leia também:

IPVA 2017: Já pagou o seu?

Qual a melhor opção para o pagamento do IPTU e IPVA?

Onde pagar o IPVA?

O IPVA pode ser pago em caixas eletrônicos, sites de sua instituição financeira ou agência. Para pagar o IPVA, basta informar o número do Renavam, sem necessidade da carta informativa do imposto.

Este ano, pagar o IPVA ficou em torno de 4,8% mais barato, devido à queda na venda de carros usados. Ao mesmo tempo, alguns modelos de carros importados de alto luxo devem ter o valor de IPVA acima da média.

Casos de isenção do IPVA

Conheça alguns casos que podem ser isentos de pagar o IPVA:

1. Táxi, com ou sem taxímetro;

2. Veículo adaptado para deficientes físicos, mentais, visuais, autistas ou para o seu responsável legal, para uso do autista ou deficiente;

3. Veículos credenciados do governo, partidos políticos, de instituições de educação, assistência social, religiosas ou corpos de bombeiros.

Agora que você já sabe todos os detalhes sobre o IPVA 2015, basta organizar as finanças para pagá-lo ao lado do DPVAT e seguro de carro! 😉