Uma situação bastante incômoda para quem tem cartão de crédito é ser surpreendido por uma fatura com compras que não foram feitas por você. Infelizmente, esse ainda é um dos golpes mais comuns para o brasileiro: ter seu cartão de crédito clonado.

Nessa fraude, os criminosos obtêm seus dados por meio de estratégias simples ou sofisticadas, com câmeras que filmam a senha sendo digitada em lojas e caixas eletrônicos ou através de vírus, enviados por e-mail para obter dados pessoais.

Um levantamento feito pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revela que 8,9 milhões de brasileiros foram vítimas de fraude de março de 2018 a março de 2019. A maior parte dessas ocorrências (41%) está ligada à clonagem de cartão de crédito.

O golpe tem o objetivo de usar suas informações de cartão de crédito para realizar compras e saques indevidos. Isso gera dor de cabeça para a vítima, pois é necessário agir rapidamente avisando a instituição financeira, além de abrir boletim de ocorrência e realizar outras burocracias.

Cartões de crédito perdidos ou furtados também podem ser facilmente clonados. Por isso, se você notar que seu cartão de crédito não está em seu poder, comunique imediatamente o fato à central de atendimento da operadora, peça o bloqueio e anote o número do protocolo. Veja agora as nossas dicas para que você não seja vítima desse tipo de fraude:

5 dicas para evitar que seu cartão de crédito seja clonado:

Elencamos 5 pontos importantes para você olhar com atenção e não ter seu cartão de crédito clonado:

1. Verifique a confiabilidade do estabelecimento

Só realize compras com o seu cartão de crédito em lojas e estabelecimentos de sua confiança. Na internet, verifique se o site tem os selos de ambiente seguro. Se você ainda ficou com dúvidas sobre a confiabilidade do vendedor online, busque informações como CNPJ e opiniões de compradores em sites como ReclameAqui. Assim, você já dá o primeiro passo para ter maior controle e tranquilidade em suas compras.

2. Lembre que o uso é pessoal e intransferível

Em lojas físicas, não deixe que o vendedor ou atendente leve seu cartão para algum lugar sem a sua supervisão. Um golpe comum dos estelionatários é fotografar o cartão para realizar compras indevidas com seus dados na internet, já que esse tipo de ação online não exige sua senha. Além disso, guarde com cuidado seu cartão para não correr o risco de perdê-lo e nunca empreste o cartão de crédito para terceiros.

3. Acompanhe seus gastos diária ou semanalmente

Atualmente, com a facilidade de verificar suas transações por meio de aplicativos para smartphones e acesso à internet banking, você pode fazer o controle constante dos seus gastos. Muitos apps já avisam cada nova compra realizada através de uma notificação. Isso dá agilidade para que você perceba qualquer irregularidade ou movimentação obscura. Não esqueça de verificar todas as compras no fechamento da fatura para identificar qualquer problema.

4. Não clique em links suspeitos

Outro golpe comum de clonagem de cartão é utilizar links com vírus para copiar todos seus dados ou transações realizadas de forma online. Por isso, ao receber e-mails creditados à sua bandeira ou à fornecedora do seu cartão de crédito verifique se o endereço eletrônico é confiável, assim como se a mensagem contém informações com erros gramaticais. Muitas vezes, os sites ou o FAQ dessas instituições informam que tipos de notificações são enviados por e-mail.

5. Cuide onde você divulga seus dados

Outro cuidado importante nos sites, até mesmo em grandes lojas de comércio eletrónico, é não permitir que seus dados fiquem gravados dentro do sistema do site. É possível desativar o preenchimento automático de formulários dentro do seu próprio navegador ou no momento da compra. Isso evita que seus dados sejam expostos em sites vulneráveis e que seu cartão seja clonado.

Teve seu cartão de crédito clonado? Veja o que fazer

Caso note alguma irregularidade na sua fatura, entre em contato com a sua operadora de cartões, comunique o fato, bloqueie o mesmo e anote o protocolo, além de solicitar à empresa que envie uma cópia do atendimento, e guarde-a em local seguro. Depois, vá a uma delegacia para registrar o boletim de ocorrência (BO). Lembrando que, em alguns estados brasileiros, o BO para furtos pode ser registrado online. Caso seja necessário, acione órgãos de proteção ao consumidor, como o Procon.

A lei brasileira determina que a responsabilidade pela segurança das compras feitas com o cartão de crédito é do estabelecimento e da operadora do cartão. Caso você seja prejudicado pela clonagem, será responsabilidade da operadora investigar a fraude e comunicar a você o resultado. Esse processo deve levar um bom tempo, mas isenta o consumidor do pagamento das compras que não fez.

Apesar de exigir todos esses cuidados, o cartão de crédito ainda pode ser uma das formas mais seguras de realizar um pagamento. Afinal, o procedimento para reaver o dinheiro de um pagamento em caso de boleto falso é mais longo e burocrático.

Se você ainda não possui um cartão de crédito, use o nosso buscador para encontrar a bandeira que melhor atenda às suas necessidades ou aproveite para ler este artigo sobre os tipos de cartão de crédito. Compare taxas, benefícios e avaliações. Não se esqueça: toda forma de pagamento oferece riscos. Esteja sempre atento!