O termo “nome sujo” é bastante conhecido dos brasileiros. Apesar de toda a organização e planejamento com as finanças, cerca de 40% da população já teve, pelo menos uma vez na vida, o nome negativado em órgãos de restrições, tais como SCPC e SERASA. Aprenda como quitar dívidas e limpar o nome usando o planejamento financeiro a seu favor!

Entre os grandes das contas de consumo e cheque especial, o cartão de crédito também é considerado o grande vilão da história. Se você está nesta situação e quer resolver suas pendências financeiras, saiba aqui como proceder.

Como consultar os órgãos de restrição?

O primeiro passo para saber se seu nome consta nos bancos de dados do SCPC ou SERASA é realizar uma consulta pessoal ao órgão em questão. Como são bancos de dados diferentes, as consultas devem ser feitas separadamente.

SCPC: supervisionado pela Boa Vista Serviços, o SCPC conta com unidades físicas, porém, as consultas podem ser realizadas pelo site. Para realizar o processo é necessário realizar um rápido cadastro e inserir o código de acesso, o qual é enviado via e-mail. O grande diferencial deste sistema é que, além de apresentar o nome das empresas credoras, em alguns casos é possível imprimir imediatamente os boletos para a quitação dos valores.

SERASA: a consulta ao banco de dados do SERASA pode ser feita apenas pessoalmente, em uma das unidades da instituição, as quais você pode encontrar os endereços aqui. Depois de conhecer as empresas credoras, o próprio órgão auxilia no processo de pagamento, sanando possíveis dúvidas.

Contas que podem “sujar” o seu nome

Quer quitar dívidas e limpar o nome? Abaixo segue uma lista com algumas das contas que podem incluir o seu nome no SCPC ou no SERASA, em caso de inadimplência.

– Devolução de cheques: quando um cheque é devolvido pela segunda vez, o nome do consumidor é incluso no cadastro do CCF (Cadastro de Emitentes de Cheque Sem Fundo).

– Carnês atrasados: as lojas podem solicitar a inclusão do consumidor ao SCPC ou SERASA já no primeiro dia após o vencimento. A pendência deve ser quitada diretamente com o lojista, considerando – além do valor total da conta – uma multa de 2%, acrescida de 1% de juros ao mês de atraso.
– Cartão de crédito: atrasar a fatura do cartão de crédito por mais de 30 dias pode resultar na inclusão de seu nome no SCPC ou SERASA. Para quitar a dívida e limpar o seu nome, usualmente as operadoras cobram uma multa de 2% sobre o valor devido. Vale frisar que se caso o consumidor note certo abuso na cobrança, é recomendado acionar o PROCON.