Uma pintura bem conservada é a primeira impressão que indica como o veículo vem sendo cuidado. Isso influencia diretamente no seu valor de revenda e até no preço do seguro de carro.
Deixar o carro sempre bonito e com a pintura protegida ajuda a manter seu valor de mercado. Para isso, existem serviços como enceramento, polimento e cristalização.

Os processos de enceramento, polimento e cristalização têm objetivos em comum: retirar manchas, riscos, dar brilho e proteger a pintura do automóvel. Mas existem diferenças que devem ser levadas em conta antes de contratar o serviço ideal. Conheça cada processo:

Enceramento

É um serviço simples, barato e indicado para qualquer veículo, pois, oferece proteção da pintura e brilho extra, desde que escolhida uma cera de boa qualidade. É importante proteger os frisos e para-choques do veículo para que não recebam cera, pois, ficarão manchados. O enceramento deve ser feito sempre à sombra. Consiste em espalhar o produto, esperar que se seque e, posteriormente, polir com uma flanela até remover o excesso.

Polimento

Esse processo elimina pequenos riscos, manchas de exposição ao sol ou por ter estacionado em baixo de árvores. O polimento é feito com o uso de abrasivos, politrizes e lixas d´água, retirando um pouco do verniz e, em consequência, as manchas e riscos.
Deve ser feito por profissionais, já que a demora da politriz em cima de uma mesma região pode retirar a pintura a ponto de deixar o fundo branco exposto. Vincos e curvas na lataria também costumam ser vítimas de um mau serviço e o seguro do auto não costuma cobrir esse tipo de imperícia.

O polimento deve ser feito no máximo 3 vezes durante toda a vida útil do automóvel. Se você já conta com um seguro de veículo, poderá escolher uma oficina credenciada para fazer o serviço com mais tranquilidade.

Cristalização

Trata-se da aplicação de uma resina protetora sobre a pintura do carro, garantindo durabilidade maior do que no enceramento. É indicada para veículos que já têm alguns anos de uso.
O processo começa com polimento, depois pela aplicação de desengordurante, seguido da resina. Por ser mais complexo, também é mais caro e deve ser feito por pessoal qualificado.

Todos os três procedimentos agregam valor ao automóvel, principalmente quando feitos da forma correta. Se você ainda não conta com o suporte e a proteção do seguro do automóvel, vale a pena começar a pensar nisso. Consulte as opções do ComparaOnline e contrate com toda comodidade pela internet!