Cartão de Crédito

Conheça agora 5 opções para investir com pouco dinheiro

Como investir com pouco dinheiro
0

Antes mesmo que você se pergunte, a resposta é: sim, é possível investir com pouco dinheiro. Se você possui pouco recurso e deseja começar a investir, fique sabendo que existem diversos tipos de investimentos que são possíveis de serem iniciados com pequenas quantias.

Como investir com pouco dinheiro?

O sonho de qualquer um é obter bons rendimentos com aplicações financeiras. Mas o erro cometido pela maioria das pessoas é que elas não procuram se informar sobre todos os investimentos disponíveis, que são acessíveis, antes de começarem a aplicar seus fundos.

Os objetivos dos investidores podem ser os mais diversos possíveis, porém um fator em comum, com certeza, é que ao fim do investimento, todos desejam ter seu capital acrescido de bons juros.

Para você que está querendo começar a investir com pouco dinheiro uma dica preciosa é guardar uma quantia a cada mês.

O objetivo do nosso post de hoje é citar os principais tipos de investimentos para quem quer investir com pouco dinheiro, ressaltando todos seus benefícios, procurando tirar todas as suas dúvidas em relação às aplicações.

Interessado no assunto? Então continue com a gente!

1. Tesouro Direto

Com certeza o Tesouro Direto será o investimento mais seguro desta lista. No Tesouro Direto, títulos são emitidos diretamente pelo governo federal para serem negociados, com intuito de financiar educação, dívidas do governo, saúde, entre outros.

Ao comprar esses títulos da dívida pública, você recebe de volta uma rentabilidade, que é maior que a da caderneta de poupança.

Como ele surgiu com intuito de gerar uma democratização entre investidores e o acesso a títulos públicos, suas aplicações podem começar a partir de R$ 30. Além disso, mesmo sendo um investimento de baixo risco, ele tem uma boa rentabilidade.

Logo podemos dizer que o Tesouro Direto é bom para quem quer investir com pouco dinheiro, pois é acessível e tem diversas alternativas de aplicação, que podem ser escolhidas de acordo com o seu objetivo financeiro.

2. Crédito de depósito bancário (CDB)

Os CDBs são os Certificados de Depósito Bancário e também uma boa opção para quem busca investir com pouco dinheiro. É um empréstimo que você faz ao banco, em duas modalidades.

  1. Préfixado: aqui você já sabe quanto ele vai render na data de vencimento do título.
  2. Pós-fixado: depende da variação da inflação e da taxa de juros entre a data da aplicação e do resgate.

O risco é baixo e, caso o banco quebre, o fundo garantidor de crédito garante a devolução de até R$ 250 mil.

Para aplicar, basta ter uma conta corrente em algum banco. Você consegue aplicar até mesmo de casa, através da internet. O valor mínimo de aplicação em média é de R$ 100.

O Imposto de Renda (IR) é cobrado apenas em cima do rendimento, que será pago no vencimento do título ou no momento do resgate. Para resgates realizados em prazos inferiores a 30 dias, há uma cobrança de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

3. Letra de Crédito do Agronegócio (LCA)

O LCA é composto por títulos de crédito que são direcionados ao agronegócio, garantidos por hipotecas. Ou seja, o investidor empresta dinheiro a uma instituição financeira que direciona a verba para financiamentos agropecuários.

Ao aplicar o dinheiro, o investidor firma um contrato com a organização, que pagará juros sobre o montante em um determinado intervalo de tempo. A LCA é um investimento de baixíssimo risco, porém com uma rentabilidade alta.

A LCA é bastante atrativa também por poder começar com investimentos baixos, não ser incidida por impostos e contar com Fundo Garantidor de Crédito.

4. Fundos de Investimentos

É uma espécie de condomínio que possui recursos de um grupo de investidores que realizam operações no mercado com objetivo de retorno financeiro. Uma instituição financeira especializada é responsável por gerir os recursos e realizar as aplicações no mercado para obter maior rentabilidade.

O risco é variante, menor para renda fixa e maior para os fundos multimercados e renda variável. Não há garantias do Fundo Garantidor de Crédito se o banco quebrar.

Você pode abrir uma conta de investimentos em uma administradora de fundos ou escolher entre os fundos disponíveis em seu banco.

Você irá pagar o IR somente em cima do rendimento, de acordo com uma tabela. Quanto maior o tempo aplicado, menor será o imposto.

5. Previdência Privada

A previdência privada também é indicada para quem quer investir com pouco dinheiro com intuito de complementar a aposentadoria ou então para atingir objetivos de longo prazo.

Para ter direito ao benefício, o investidor deve contribuir por um intervalo de tempo, de acordo com o contrato firmado entre ele e a entidade. Uma vantagem é que no final do contrato a pessoa pode fazer um único saque ou optar por uma renda temporária.

Existem dois tipos de plano de previdência privada, o PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres) e o VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres), que são tipos de aposentadorias, porém não ligadas ao Governo.

O PGBL permite abater os pagamentos mensais na declaração do IR. Já o VGBL é indicado para as pessoas que fazem a declaração simples do Imposto de Renda, pois não permite o abatimento dos valores pagos todos os meses.

Aqui temos uma desvantagem, pois essas taxas podem ser bem elevadas. Podemos destacar duas: a taxa de administração, cobrada em cima do valor do patrimônio e a taxa de entrada, mais conhecida como taxa de carregamento, cobrada em cima de cada aplicação do investidor.

Sobre a tributação, também é uma desvantagem caso o resgate seja feito antes de 10 anos, podendo chegar a 35%. Porém é vantajosa para quem quer investir a longo prazo. No PGBL, o investidor pode deduzir até 12% da renda anual na declaração do IR em cima dos valores aplicados.

Outra vantagem é que a tributação no momento da retirada é flexível. Existem dois modelos.

  1.  Tabela Regressiva: que inicia com 35% e cai 5% a cada dois anos, chegando a um limite mínimo de 10%, independentemente do valor sacado.
  2. Tabela Progressiva: que varia entre 7,5% até 27,5%, podendo ainda obter isenção dos impostos, caso os valores sacados sejam baixos. Esse modelo é bom para quem tem valores para abater, por exemplo, do plano de saúde e plano odontológico.

Não há uma garantia se a instituição quebrar e nem de patrimônio de afetação.

Agora é com você! Procure analisar todos os investimentos que foram citados, investa em meios confiáveis e seguros, analise também qual o investimento que mais se identifica com seu perfil investidor e também quais são seus objetivos futuros. E, por fim, lembre-se, seu dinheiro é muito importante e cabe a você escolher ou procurar ajuda com um consultor para saber qual o melhor futuro para ele.

Não existem mais desculpas para as pessoas que desejam começar a investir com pouco dinheiro, ainda mais agora que você conhece todos os investimentos disponíveis no mercado que possibilitam a você um investimento inicial e mensal com pouco dinheiro.

Gostou do nosso post? Já consegue definir qual ou quais os melhores investimentos para você que possui pouco dinheiro? Aproveite a visita ao nosso site e assine a nossa newsletter para receber todas as nossas atualizações na sua caixa de entrada.

Talvez você também goste
Como trocar de plano de saúde sem cumprir nova carência?
Conheça os detalhes do seu holerite