O crédito permite que serviços e produtos sejam comprados mediante um pagamento futuro. Utilizando esse benefício da maneira correta, o mesmo pode facilitar a compra de produtos desejados há muito tempo. Entretanto, o uso descontrolado, pode servir apenas para criar dívidas. Os tipos mais comuns de crédito são o consignado, financiamento, cartão de crédito, cheque especial e CDC. Confira as características de cada uma dessas opções.

Crédito consignado

O diferencial do crédito consignado é que as parcelas do empréstimo são debitadas automaticamente no valor do salário. É sempre debitado de forma automática na folha de pagamento do mês, com taxa de juros baixa e maior prazo para quitação da dívida.

Financiamento

O financiamento é mais utilizado em casos de compras com altos valores, como automóveis e imóveis, e o bem serve como garantia de pagamento. Para a compra de serviços – como uma viagem -, o financiamento é feito por fiança. É fundamental, no caso do financiamento, revisar com cuidado todos os itens do contrato e buscar por instituições com taxas de juros coerentes com a modalidade. Há um dado que o cliente deve considerar e analisar, o CET, que se trata do Custo Efetivo Total da operação.

Cartão de crédito

É a forma de pagamento eletrônica aceita na maioria dos estabelecimentos. Para tê-lo, é necessário ter o crédito pré-aprovado após cadastro, o que possibilita um limite de acordo com cada renda. O cartão de crédito permite que produtos sejam comprados à vista ou por parcelamento em alguns estabelecimentos. O cartão é dos recursos mais práticos do mercado. Algumas bandeiras contam com grande aceitação em inúmeros estabelecimentos. Igualmente, é preciso usar o recurso com cautela, os juros por falta de pagamento são altos e pagar o “mínimo” nem sempre garante a estabilidade da dívida.

Cheque Especial

O cheque especial costuma ser um recurso disponível para quem possui uma conta corrente. Assim que o limite da conta é gasto, automaticamente começa-se a utilizar o valor do cheque especial, que varia de acordo com a renda e cobra juros em cima do saldo negativo. Junto ao cartão de crédito, é uma das formas de crédito mais utilizada. Muito cuidado com o cheque especial, as taxas não são baixas e costuma gerar muita dor de cabeça quando não se administra corretamente a dívida.

Crédito Direto ao Consumidor (CDC) O CDC pode ser utilizado para comprar qualquer tipo de bem ou serviço, como eletrodomésticos, veículos, viagens, estudos, vestuário ou materiais de construção. É necessário verificar a taxa de juros, valor da prestação e prazo de pagamento antes de finalizar o crédito.

Como consumir de forma inteligente

As várias opções de crédito aumentam as chances de gerar dívidas. Para isso não acontecer, o mais importante é fazer apenas compras necessárias e não se deixar levar por impulsos e tentações, que tornam mais fácil a compra de produtos por valores mais altos, já que elimina a possibilidade de pesquisa. Também é crucial deixar parte do salário livre de compromissos para casos de emergência ou para poupar e investir. E sempre que possível, opte por pagamentos à vista: dividir as compras em parcelas cria o risco do acúmulo de diversas parcelas para o próximo mês, comprometendo o salário.