Como solicitar o seguro desemprego?

Confira o passo a passo sobre como realizar o procedimento, quais são os documentos necessários e saiba mais sobre a possibilidade de optar por seguros que pagam parte da fatura do cartão de crédito.

Escrito por Pedro Da Silva

O seguro desemprego é um benefício que o cidadão tem ao ser demitido sem justa causa. Para receber esse benefício temporário, entretanto, é necessário comprovar vínculo empregatício por um período mínimo. Além disso, ao ser dispensado, o trabalhador deve ter em mãos o formulário para fazer o pedido do seguro. Nesse artigo, vamos explicar como solicitar o seguro desemprego. 

Confira o passo a passo sobre como realizar o procedimento, quais são os documentos necessários e saiba mais sobre a possibilidade de optar por seguros que pagam parte da fatura do cartão de crédito em caso de demissão. Veja como fazer:

Qual o valor do seguro?

Para chegar ao valor final do seguro desemprego, é feita uma conta com base nos últimos três salários. O máximo que o seguro paga é R$ 1.813,03 e o mínimo é justamente o salário mínimo, hoje R$ 1.045. O valor é pago entre três a cinco parcelas, dependendo do tempo do último trabalho e quantas vezes a pessoa já solicitou o auxílio. 

  • Para a 1ª (primeira) solicitação é preciso comprovar que trabalhou formalmente por pelo menos 12 meses. Se você trabalhou de 12 a 23 meses, tem direito a 4 parcelas. Se trabalhou por mais de 24 meses, tem direito a 5 parcelas.
  • Para a 2ª (segunda) solicitação é preciso comprovar que trabalhou por no mínimo 09 meses. Se você trabalhou com carteira assinada de 09 a 11 meses, receberá 3 parcelas. Se trabalhou de 12 a 23 meses, terá direito a 4 parcelas, e se trabalhou por mais de 24 meses, terá direito a 5 parcelas.
  • Já na 3ª (terceira) solicitação o período mínimo de trabalho para receber o benefício é de 06 meses. Se você trabalhou de 06 a 11 meses vai receber 03 parcelas. Se trabalhou de 12 a 23 meses, vai receber 4 e se trabalhou por mais de 24 meses, terá direito a 5 parcelas.

>> Veja o cálculo e saiba quanto o Seguro Desemprego 2020 vai pagar. E depois acompanhe o passo a passo de como solicitar o seguro desemprego:

Passo a passo: como solicitar o seguro desemprego

Para solicitar as parcelas de acordo com o período de trabalho, basta procurar um dos locais a seguir:

1- Gerência Regional do Trabalho e Emprego.

2- Postos Municipais e Estaduais do Sistema Nacional de Emprego.

3- Superintendência Regional do Trabalho e Emprego.

4- Postos ou Sindicatos conveniados ao Ministério do Trabalho e Emprego.

 Em posse dos documentos necessários, segundo informações da Caixa Econômica Federal:

– Comunicação de Dispensa – CD e Requerimento do Seguro-Desemprego-SD;

– Termo de rescisão do Contrato de Trabalho – TRCT acompanhado do Termo de Quitação de Rescisão do Contrato de Trabalho (nas rescisões de contrato de trabalho com menos de 1 ano de serviço) ou do Termo de Homologação de Rescisão do Contrato de Trabalho (nas rescisões de contrato de trabalho com mais de 1 ano de serviço);

– Carteira de Trabalho;

– Carteira de Identidade ou Certidão de Nascimento ou Certidão de Casamento com Protocolo de requerimento da Carteira de Identidade,ou Carteira Nacional de Habilitação – CNH (modelo novo), dentro do prazo de validade, ou Passaporte, ou Certificado de Reservista.

– Comprovante de inscrição no PIS/PASEP;

– Comprovação dos depósitos no FGTS;

– CPF;

– Comprovante dos 2 últimos contracheques.

Depois de apresentar os documentos, o benefício estará disponível para retirada no prazo de 30 dias, a partir da data de solicitação. 

Onde solicitar?

O seguro desemprego pode ser retirado em agências da Caixa Econômica, na Delegacia Regional do Trabalho (DRT) ou nos Postos do Sistema Nacional de Emprego (SINE).

Seguro desemprego que paga parte da fatura do cartão

Há modalidades privadas de seguro desemprego que pagam parte da fatura do cartão de crédito. Esse valor tem limite de 20% sobre o total da fatura e pode ser desfrutado por correntistas ou clientes de cartões. No caso de correntistas, esse pagamento pode ser feito diretamente na conta corrente. Já em casos de não-correntistas, o pagamento é lançado na fatura do cartão.

Essa prática tem como um dos principais benefícios a facilidade que oferece para o pagamento. Para receber o seguro, é necessário ter carteira assinada de ao menos um ano.

Se você não tem esse opção e está com problemas para pagar a fatura do cartão de crédito, uma alternativa é pedir um empréstimo pessoal. Os juros do cartão de crédito são os maiores do mercado. Comparando as taxas de juros de um empréstimo, você consegue pagar um valor mais justo que caiba no seu bolso, em suaves prestações. Use o nosso comparador para encontrar a melhor opção de crédito pessoal, com a menor taxa.