Sabia que seu seguro de vida pode ser negado caso você mude de profissão e não atualize o seu cadastro? A profissão é um dos fatores determinantes na hora de calcular um seguro de vida. Isso porque existem funções como bombeiro, motorista, segurança, por exemplo, que são consideradas de risco, ou seja, os profissionais estão mais expostos a acidentes fatais.

A companhia de seguros tem o direito de recusar a responsabilidade em qualquer sinistro caso você oculte a mudança de profissão. Para que isso não ocorra é essencial informar a sua seguradora sobre a mudança na área de trabalho. Dependendo da profissão o seu seguro pode ficar mais caro e pode até mesmo negar a cobertura.

Confira abaixo as algumas profissões que são recusadas por seguradoras

  • Carcereiros, agente penitenciário;
  • Entregador, motoboy;
  • Garimpeiro;
  • Mergulhador;
  • Monitor, Instrutor de menores infratores
  • Motoqueiro;
  • Motorista de transporte de carga;
  • Piloto automobilístico;
  • Pintor de paredes de edifícios sem equipamento de segurança adequado;
  • Trabalhador em plataformas petrolíferas
  • Aposentado por invalidez.

Como é feito o cálculo do seguro de vida?

Para você entender melhor como o seguro de vida é calculado explicamos abaixo os fatores que são analisados pelas seguradoras. Leia também  o post: Como calcular o seguro de Vida e a importância de ter um.

Valor da Apólice: Quanto mais alto o valor apólice, ou seja, a indenização do seguro, mais cara será sua mensalidade.

Faixa etária: A idade também interfere no valor do seguro vida. Isso porque quanto mais velho o segurado maior a probabilidade de riscos e doenças.

Sexo: A mulher pode pagar mais caro no seu plano de vida, porque segundo estatísticas elas adoecem mais que os homens.

Estado de saúde: A saúde do segurado é fundamental para determinar o valor do seguro. Como o estado de saúde é avaliado pelo seguro de vida? Por meio de um questionário enviado pela companhia de seguros que deve ser respondido com sinceridade. Omitir informação pode te impedir de receber sua indenização.

Profissão: Como falamos acima algumas profissões consideradas de risco podem deixar seu seguro de vida mais caro ou até mesmo sem cobertura.

Cobertura: A cobertura varia entre a básica de morte e a completa na qual podem ser acrescentadas coberturas adicionais como invalidez por acidente, por doença comum e por doenças graves, além de serviços de assistência como funeral, viagem e etc.

Tem dúvidas de como funciona o seguro de vida? Leia os textos: Seguro de Vida – 10 Perguntas Frequentes e Me divorciei. Como fica o Seguro de Vida?